sábado, 17 de novembro de 2012

My Way


Todos os pelos de Arnaldo se arrepiaram quando, do radinho da cozinha, surgiu a voz grave de Elvis nos primeiros acordes de My Way. Debruçado com a cabeça na mão cujo braço lhe servia de alicerce em cima da mesa em que olhava para uma xícara de café frio, Arnaldo acorda de um sonho que parecia durar décadas. Um sonho cinza. Um misto de lembrança com um frio inédito na espinha tomou conta da memória de Arnaldo, remetendo-o a um momento em que sua vida era muito mais colorida. Rosalinda, sua mulher, que preparava o jantar na cozinha e nem dava bola para música a tocar no radinho, surpreendeu-se quando viu parado na soleira da porta um Arnaldo que há anos não via mais. Ele estava sorridente, com uma alegria verdadeira, um semblante leve, diferente do seu jeito de sempre estar.

“I faced it all and I stood tall. And did it my way”... Rosalinda abre a boca para dizer qualquer coisa quando é interrompida pelo marido, que de súbito põe o dedo indicador sobre seus lábios, pega sua cintura, cola a testa na dela e, balançando, a convida para dançar. Ela solta o corpo há anos tenso sobre os braços dele, como há muito tempo não ousava dar. E ele, enrijecido pelos anos como os calos que surgiram em suas mãos, tem um olhar cheio de ternura e graça que cheira a guardado de tão obsoleto. De tanto ele maldizer a vida ela já nem sonhava mais, mas sua carne tesa, já macilenta pela falta de calor no sangue, retornou-se jovem e se enrubesceu. Então enfim ela ouviu a música, e se lembrou do tempo que havia no sorriso de Arnaldo. Um tempo que só quem viveu recorda em tais tonalidades. O calor dos braços aumentava a cada subida do timbre grave de Elvis, até que soam os metais e ela começa a girar desatada.

De mãos dadas, saíram os dois pela rua rodando, dançando a música que só eles escutavam. À luz da praça, sob o véu da lua, dançaram tanta dança que a vizinhança toda despertou. Foi tão grande a felicidade que a cidade inteira se iluminou. Deram tantos beijos loucos, tantos risos roucos, como não se ouvia mais. E o mundo compreendeu. E o dia amanheceu em paz.









Baseada na música "Valsinha", do Chico Buarque com Vinicius de Moraes e título e trecho da "My Way", interpretada por Elvis Presley.

Elvis Presley Live - My Way

http://www.youtube.com/watch?v=2e3CFIHCe8M

Valsinha - Chico Buarque

https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=6u4FK_Z5298

Nenhum comentário:

Postar um comentário